Ilha das Flores

O Plano de Desenvolvimento de cada uma das ilhas dos Açores deve consolidar aquelas que são as vocações de cada uma. Um plano, acompanhado dos recursos financeiros e humanos necessários à sua implementação, que deve ser promovido pela administração regional, mas construído da base para o topo, isto é, da população para a administração pública regional, de forma a envolver os cidadãos na definição das políticas.

Nesse sentido, é pela definição de medidas concretas a serem implementadas a cada momento que devem ser convocadas as Açorianas e os Açorianos a par das forças vivas de cada ilha. Trata-se, em suma, de criar um plano de desenvolvimento inteligente e participativo. O desafio que se coloca hoje aos Açores é manter a coesão por via do desenvolvimento de todas as ilhas. Sendo que tal não pode significar o mesmo para todos, mesmo que com dimensões diferentes consoante a população de cada ilha.

O sucesso deste processo só acontecerá se tivermos a capacidade de envolver os cidadãos de cada ilha no desenvolvimento das medidas que terão melhores efeitos em cada uma delas. É que cada ilha, tendo recursos, dimensões fiscais e populacionais diferentes, tem também potencialidades diferentes. Há assim que impulsionar um processo que faça cada uma trilhar o seu caminho do ponto de vista de apostar naquelas que são as suas verdadeiras vocações económicas.

Deixe uma resposta

Scroll to top