Movimento ‘Açores Primeiro’: Saúde, Educação e Habitação em debate

A iniciativa “Açores Primeiro! Todos Contam” realizou, este sábado, uma conferência sobre ‘Qualidade de Vila’, no Açor Arena, em Vila Franca do Campo.

Na ocasião, a Médica Gastrenterologista, Ana Catarina Rego, Comissária do movimento para a área temática da ‘Qualidade de Vida’, definiu o conceito, baseando-se na definição da OMS, como sendo a “perceção que o indivíduo tem sobre a sua vida, no contexto dos sistemas de cultura e valores nos quais está inserido e em relação com os seus objetivos”.

Já o Médico Intensivista, Abel Alves, que, para além de apresentar a visão de um conjunto de especialistas que quer ficar no Serviço Regional de Saúde, destacou os cuidados de saúde prestados numa região como os Açores, como sendo verdadeiramente assinaláveis, apesar de questões como a ultraperiferia, a dificuldade em captar quadros diferenciados e a dificuldade de organização para termos centros de saúde de qualidade.

Também João Pedro Cardoso, Médico Oftalmologista, abordou o problema emergente da fixação de especialistas, bem como o advogado e pós-graduado em economia e política de saúde, Ponciano Oliveira, que refletiu sobre os desafios que se colocam aos sistemas de saúde atualmente.

Atendendo à situação que se vive, no âmbito da pandemia da COVID-19, o Virologista Pedro Simas, desmistificou o vírus destacando que das pessoas mundialmente infetadas, 99% apresentam breves sintomas, acrescentando ainda não ser necessário ter medo, mas sim cuidado.

Na sua opinião, as estratégias para solucionar a pandemia passam por duas formas, pela eliminação do vírus ou pela imunidade, podendo ser esta adquirida de uma forma natural e controlada ou através da vacinação.

Ainda durante a conferência as questões relacionadas com o sistema de ensino, em concreto o ensino à distância, foram abordadas pelo Professor José Carlos Pereira que, recordando a situação que se vive desde março nas escolas açorianas, centrou a sua intervenção em quatro pontos fundamentais: o papel das famílias e a sua adaptação aos recursos tecnológicos; os alunos; os professores e a própria escola que se reinventou deixando de ser o espaço físico que até então se conhecia.

Também as questões habitacionais foram abordadas nesta sessão, pela Psicóloga Jéssica Reis.

 

Scroll to top